Modelos pedagógicos: High Scope

Já aqui falamos dos modelos pedagógicos por isso hoje decidimos aprofundar mais este tema.

Os modelos pedagógicos orientam, guiam o/a educador/a a desenvolver a melhor forma de explorar as competências do seu grupo de crianças, sempre de forma individualizada e personalizada pois as necessidades de uma criança podem não ser as mesmas de outra. Um modelo pedagógico não tem de ser seguido à risca, não tem de ser rigorosamente aplicado, isto é, o/a educador/a pode optar apenas pelos critérios que melhor se adequam ao seu grupo, pode seleccionar critérios de vários modelos e criar o seu.

De entre os vários modelos pedagógicos existentes, hoje destacamos o HIGH SCOPE.

O High Scope é uma abordagem educativa que assenta essencialmente em cinco princípios básicos de aprendizagem:

  1. Aprendizagem pela acção: aprendizagem activa. A criança constrói o conhecimento que a ajuda a dar sentido ao mundo. Resolve problemas, cria estratégias, coloca questões, procura respostas. A criança toma a iniciativa nas suas acções. A aprendizagem pela acção tem por base as experiências-chave que fazem com que as crianças se envolvam em interacções criativas e permanentes com pessoas, materiais, outras crianças…
  2. Interacção adulto-criança: o adulto partilha o controlo com a criança, centra-se nas suas riquezas e talentos, apoia as suas brincadeiras utilizando estratégias de interacção. O adulto apoia as intervenções da criança com encorajamento e de acordo com uma abordagem de resolução de problemas e de conflitos. A aprendizagem pela acção depende das interacções positivas entre adulto-criança.
  3. Ambiente de aprendizagem: espaço físico. Deve ser agradável para a criança. Assenta em áreas, materiais e organização. O espaço físico deve dar à criança oportunidades permanentes para realizar escolhas e tomar decisões. As áreas devem apoiar o constante e comum interesse das crianças em actividades diversas como a construção e o faz-de-conta, entre outras. O espaço deve ter uma boa organização, os locais devem ter fácil acesso para as crianças, como prateleiras baixas, caixas transparentes, rótulos com desenhos e símbolos que as crianças entendam. As crianças devem poder encontrar, utilizar e arrumar os materiais sozinhas. Os materiais existentes devem adequar-se às necessidades, interesses e competências das crianças visto que condicionam a actividade das crianças e as suas aprendizagens.
  4. Rotina diária: deve ser consistente. Inclui o planear-fazer-rever, onde as crianças expressam as suas intenções, põem-nas em prática e reflectem sobre o que fizeram durante o tempo de brincadeira. O trabalho de pequeno grupo também faz parte da rotina diária de uma sala de jardim de infância. Este tempo de trabalho encoraja as crianças a explorar e a experimentar materiais novos ou familiares seleccionados pelos adultos com base nas suas observações diárias dos interesses das crianças, das experiências e dos acontecimentos locais. Também o trabalho de grande grupo faz parte da rotina, onde as crianças e os adultos iniciam actividades de música e movimento, de representações de histórias, de jogo cooperativo, de reflexões colectivas e de projectos. É com uma rotina diária consistente e que apoie a aprendizagem activa que as crianças constroem o sentido de comunidade. As crianças devem poder antecipar o que vão fazer a seguir. Deve incluir tempos específicos individuais e de grupo.
  5. Avaliação: observação/avaliação diária da criança baseada no trabalho de/em equipa. As crianças e os contextos são observadas e posteriormente avaliadas. Deve trabalhar-se em equipa para construir e apoiar o trabalho nos interesses e competências de cada criança.

Para melhor aprofundar este modelo pode sempre visitar este link que o ajudará aprofundar conhecimentos.

3 thoughts on “Modelos pedagógicos: High Scope

  1. Malu diz:

    Espaços assim merecem respeito e prestígio. O artigo é muito válido para pedagogos que estão iniciando sua carreira agora e precisam não de algo já pronto, encerrado em si, mas sim de norteadores que acrescentem técnica e sensibilidade ao seu trabalho. Ótimo!!!

    • Kidsground diz:

      É nosso objectivo criar artigos que possam ajudar, orientar não só profissionais de educação como também pais e, porque não, curiosos. Porque o processo educativo exige uma enorme sensibilidade quem o põe em prática merece todo o respeito.
      Por tudo isto, muito obrigada pelo seu comentário!!

  2. Margarida diz:

    Olá. Sou supervisora e formadora HighScope e gostei de ver o modelo HighScope aqui apresentado. Há alguns termos que já mudaram e alguns itens que evoluíram bastante mas no essencial do que vem apresentado no vosso artigo acho que dá para ficar com uma noção da maravilha que é implementar um modelo destes!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: